Escolhemos o caminho da luta ao da conciliação (vladimir llyitch uliánov lenin)

domingo, 27 de março de 2011

O IMPERIO SE APROXIMA!

Os EUA praticam tortura em seu
campo de concetraçao em guatánamo
TOMO -II

O QUE OBAMA QUER NO BRASIL?

...Ora, Ronald Reagan, presidente dos EUA já prometia isso em 1980. No discurso proferido em Brasília, Obama apenas disse ser simpático e não que iria lutar por isso. Ao passo que na Índia, uma potencia nuclear e tecnológica, ele fez questão de enfatizar a entrada daquele Pais no conselho de segurança, Tendo em vista a crescente influencia da potencia Chinesa na Ásia. A Índia serviria como um contrapeso aliado da América para pressionar a China quando necessário. Convém lembrar que apenas 15 países fazem parte desse grupo seleto na ONU. E apenas cinco deles possuem direito a veto. EUA, Rússia, China, França, e Inglaterra.
    Obama fez questão de enfatizar a cooperação entre Brasil e EUA na área de pesquisa e educação. Esqueceu-se de lembrar as imposições Americanas após 1945, no processo educacional Brasileiro, com o acordo MEC-USAID. Sem contar com a quase destruição da Cultura e do Cinema Nacional em favor de Rollywood. Foram por meio de filmes e livros escolares fornecidos pelo governo americano, e através deste contrato lesivo, que o “sonho Americano” quase se tornou no pesadelo brasileiro. Cooperação houve sim, mas só da nossa parte.
A realidade objetiva é diferente do
discurso do presidente Obama
    Na continuação do seu discurso, Obama citou o Brasil como uma das economias que, mas crescem no mundo. Que ela cresce é uma verdade cara pálida, agora, cresce pra quem? Em favor de quem? E a que preço? Parece que todo esse badalado crescimento e a riqueza produzida foram parar nas da família Setúbal, donos do banco Itaú. Eles faturaram mais de 20 bilhões em 2010. Não estou citando aqui o restante da camarilha. Agora, que esse crescimento não chegou aqui na Vila Aliança, no Rio de Janeiro não chegou não. Eu sou testemunha ocular. A pobreza impera nessa região. Não são poucas as famílias que dispõem apenas do mínimo para a sobrevivência. Eu nem quero citar os rincões deste imenso Pais. Não tenho estomago para isso. Como disse Marx, “Uma acumulação de riqueza em um pólo da sociedade indica a acumulação de miséria e trabalho no outro.” Essa relação se dá enquanto classe social e enquanto relação entre nações.
    O presidente foi infeliz ao afirmar que essa riqueza gerada foi pelo esforço do Ex-presidente Fernando Henrique, Lula e agora com Dilma. Essa riqueza só foi possível ser acumulada, devido a alguns fatores do sistema capitalista implantado ao longo das décadas: Desnacionalização da indústria nacional, permitindo a interferência de estrangeiros na economia, abertura para especulação financeira com juros altos sendo pagos com o tesouro nacional, desmonte do estado econômico e produtivo, e baixos salários. Condicionando o proletariado a uma vida medíocre de mera sobrevivência. O mister Obama se esqueceu desses detalhes.
   No final do seu discurso, Obama se refere a colaboração entre Brasil e EUA nas áreas de direitos humanos e trafego de drogas, “que tanto afetam nossas sociedades”. –disse ele -Sinceramente? Da ate pra rir. Entre o discurso do presidente e a realidade objetiva dos fatos, há muitas inverdades que precisam ser reveladas.
    O DEA (Drug Enforcement Administration), uma agencia do departamento de justiça dos EUA, com um gordo orçamento, é responsável pelo “combate ao trafego de drogas no mundo”. São varias as denúncias na Colômbia, Afeganistão, Iraque e outros países, em que nos atos de apreensão de drogas, o DEA, oculta noventa por cento do apreendido e mistura dez por cento com pó comum a fim de apresentar a imprensa mundial seu trabalho. O restante da droga in natura segue para os EUA, que segundo denuncias financia a parte das despesas da agencia.
Terrorismo Americano no Afeganistão
violação dos direitos humanos
    No que diga respeito aos diretos humanos, é só olhar para a o centro de torturas em guantánamo, mantido pelo governo dos EUA e com o dinheiro do trabalhador americano. Na prisão de Abu Ghraib no Iraque, foram fartamente divulgados pela imprensa internacional os abusos de caráter objetivo das tropas dos EUA contra trabalhadores Iraquianos. No Afeganistão, os massacres são diários, não distinguindo homens mulheres e crianças. Não se pode esquecer o apoio velado do Governo Obama, aos massacres de Israel contra a indefesa população palestina. Não sei se o presidente esta desinformado, ou se falou pra tirar uma onda conosco, mas na florida, é notório o trabalho escravo de crianças nos laranjais dos latifundiários Ianques.
    De resto, a improdutiva visita do senhor da guerra, só serviu para dar um aviso de que o império esta de olho no comportamento da burguesia nacional brasileira. E não adianta se virar para esquerda ou para a direita. Porque a 4º frota nuclear americana está de prontidão em nosso litoral para agir a qualquer sinal de mudança. No mais, é só continuísmo.